• UMA POR DIA

TATI KLINGEL - HOKMOTH | DIVINE PAIN | A ARTE DE BERRAR (PR)


Foto: Melissa Giowanella



Tati Klingel é natural de Curitiba, cantora, compositora e instrutora vocal. É graduada em Ciências Biológicas, mestra em Ecologia e doutora em Genética pela UFPR. Em 2019 resolveu investir para valer no seu trabalho como instrutora vocal e então ingressou na UFPR novamente, agora para fazer o curso de graduação em Música, com foco em produção sonora. Desde 2018 é vocalista da banda de black metal Hokmoth e desde 2020 é vocalista da banda de death / black metal Divine Pain.

Tati começou a se interessar por guturais por volta dos 15 anos, após conhecer as bandas Death e Cannibal Corpse. Foi após dias tentando entender o que Chuck Shuldiner cantava na música "Bite the Pain" que Tati arriscou alguns berros pela primeira vez, sozinha de pijama em seu quarto, enquanto seus pais faziam compras.


Em 2006 conheceu seu amigo Tiago Kotrik, que tinha começado a tocar baixo. Ela compartilhou com ele uma gravação cantando "We Will Rise, da banda Arch Enemy, e então decidiram montar a Diagora, banda cover de Arch Enemy. A estreia da banda e de Tati nos palcos foi no festival Overmetal, edição Femme Fatale, que ocorria no Opera I, casa de shows de Curitiba.


Foto: Clovis Romam



De 2013 a 2020 Tati foi vocalista da banda de thrash metal Mercy Killing, formada em Salvador em 1988 e atualmente ativa em Curitiba. Com a Mercy Killing, Tati gravou o álbum Euthanasia, lançado em 2015 em CD e vinil, financiado por crowdfunding. Um dos destaques na sua trajetória na banda foi a apresentação da banda no evento Palco do Rock, em Salvador - BA, primeiro Festival de Rock no Carnaval do mundo e maior festival de Rock Independente do Norte e Nordeste do País.


Fotos: Facebook / Melissa Giowanella





Desde 2018, Tati Klingel é vocalista da banda black metal Hokmoth. As composições da representam o lado sombrio e rejeitado de todas as coisas, com letras que abordam processos espirituais e mentais de forma poética.


Hokmoth é: Yuri Seima (guitarra), Lucas Rafalski (baixo), Tati Klingel (voz) e Mario Kmiecik (bateria).



O primeiro EP da Hokmoth foi lançado em 2019, intitulado "Neophytvs". A arte da capa é de Yuri Seima, guitarrista da banda.



"O ocultismo sempre foi um dos temas mais visitados no Metal, porém, como toda ciência ele demanda conhecimento de causa e muito estudo. O fruto dessa evolução é transformado em um excelente 'debut' do Hokmoth: "Neophytvs" [...]


O trio se apresenta muito bem entrosado nesse registro e o que temos aqui é um excelente EP, obscuro e muito simbólico em diversos aspectos. [...] Um EP que é, sem dúvida alguma, um dos melhores registros que nosso metal negro oferece! E que venha logo um álbum 'full'.


Harley Caires - Underground Extremo

Dissecando EP's #27: "Neophytvs" (2019) - Hokmoth


Em janeiro de 2021 a Hokmoth lançou o lyric vídeo da faixa “Qliphothic Meditation”. O nome da música tem origem na Kabbalah e a temática lírica faz referência à “sombra do espírito descrevendo coisas em uma dimensão sombria”




Em 2020 Tati Klingel assumiu também o vocal da banda de death metal Divine Pain. A banda foi formada em 2008 por Danilo Coimbra, guitarrista da banda Malefactor e desde a sua formação lançou o EP ...Tomb of the Sun (2008) e o álbum Immortality (2013).




Com a entrada de Tati, a Divine Pain gravou o single Scarlet, que foi lançado junto a um videoclipe. O full album está em fase de gravação e terá 8 faixas. Todo o conceito lírico do trabalho foi desenvolvido por Tati Klingel.


“O disco terá como foco as divindades femininas de civilizações não cristãs, abordando temas como força, poder, superação, violência, morte, sofrimento, vingança. A maioria das divindades femininas não são muito famosas, a ideia é colocá-las à frente. Nephthys é também considerada como uma deusa da morte e muitas vezes vista como mãe do deus Anubis”.


A arte gráfica do álbum ficou por conta do artista Alcides Burn, que já trabalhou com bandas como Krisiun, Funeratus, Keep of Kalessin (NOR), Blood Red Throne (NOR), Acheron (EUA), Beneath the Flesh (EUA), Iconoclasm (BEL) Nervochaos e Neuroticos (JAP).




Tati Klingel é precursora no vocal gutural feminino em Curitiba referência nacional sobre as técnicas de canto agressivo. Sua carreira como vocalista de bandas de metal e instrutora de técnica vocal será eternizada no documentário “Curitiba In Peso – A História do Metal Coré-Etuba”, material que conta a história da música pesada na capital paranaense. A artista participou falando de maneira sincera sobre o cenário musical da cidade e suas conquistas neste meio.



Aos 22 anos Tati começou a fazer aula de canto lírico com a Sandra Bahr. Fez 6 anos de aula e procurava adaptar as técnicas de canto lírico para o gutural. Conseguiu ver muitas similaridades entre as técnicas, e então aos poucos desenvolveu um método para ensinar gutural com base no canto lírico, que batizou de de "A arte de berrar", onde além do acompanhamento dos aprendizes na parte musical, presta assessoria para o crescimento dos alunos como artistas em cima do palco.




No final de 2020 Tati começou uma campanha "A voz da mulher" com a hashtag #berramulher, com a ideia de difundir ainda mais que mulheres tem voz e podem se inserir em qualquer ambiente. Em março de 2021 Tati idealizou o evento gratuito "A voz da Mulher", junto com a cantora, compositora e produtora fonográfica Ana Carla de Carli.



A Voz da Mulher contou com uma série de workshops voltados ao ensino da técnica vocal às mulheres. Alguns dos temas abordados foram: a versatilidade da voz, o estilo crossover, semelhanças e diferenças na técnica de voz clean e guturais/drives (distorção de voz), a saúde da mulher nas diversas idades, como o ciclo menstrual pode afetar a voz, o apoio de voz e a musculatura pélvica, consequências da gravidez na voz, os efeitos dos hormônios na voz. O evento foi trasmitido pelo Youtube da produtora independente Lvna.




"Nossa voz não é apenas usada como produto, para cantar, também queremos nos expressar. E muitas de nós enfrentamos desafios, tanto na vida profissional, quanto pessoal, devido a dificuldade em nos expressar."

Tati Klingel



Tati Klingel também compôs e produziu o tema da terceira edição do festival online LVNA FEST e a trilha sonora da performance fotográfica Expurgo, de Melissa Giowanella. Expurgo fala sobre o sentimento de inadequação, de não pertencimento, de estar fora do padrão.


"Apesar de vivermos em uma sociedade que prega o cultivo e expressão da individualidade, quem não se encaixa é julgado e visto de forma negativa. Somos os sujos, os desagradáveis e indesejados. Muitas vezes tentamos nos encaixar, “nos limpar” e nos misturar à multidão. Podemos parecer como todo mundo, mas nossa essência é imutável e, de uma forma ou de outra, sempre acaba vindo à tona."





Atualmente Tati continua aperfeiçoando as técnicas vocais em diversos estilos: limpo, drive, gutural, e scream, e buscando parcerias com outros profissionais da área para troca de conhecimento. Seus planos para o futuro incluem fazer shows com a Hokmoth e Divine Pain e buscar um ambiente físico para voltar a dar aulas de canto de forma presencial com o LVNA VOX STUDIO.


COLABORE!


Siga os perfis de Tati Klingel, Hokmoth e Divine Pain nas redes sociais! Se inscreva no canal do Youtube! Curta, comente, compartilhe, recomende! Vamos nessa?


Instagram

@tatiklingel

@hokmothcult

@divinepainofficial



Facebook

Tati Klingel

Hokmoth

Divine Pain



Youtube

Divine Pain

Hokmoth


SITE OFICIAL: www.tatiklingel.com

CONTATO: aartedeberrar@gmail.com


Ouça o EP "Neophytvs"






85 visualizações

Posts recentes

Ver tudo