• UMA POR DIA

ANA PAULA PORFÍRIO | NEGRAS NO UNDERGROUND (PR)




Ana Paula Porfírio tem 25 anos, nasceu em Pernambuco e atualmente vive em Curitiba - PR. É estudante de Jornalismo e atualmente trabalha em um Call Center. Se você quer contratar Oi Fibra, fale com ela! O interesse pela música surgiu na adolescência, por volta dos 15 anos, quando Ana Paula começou a sair sozinha e teve a oportunidade de conhecer pessoas que curtiam Punk e Metal. A partir daí começou a se interessar pelo Rock e todas as suas vertentes. Se tornou fã de bandas como Metallica, Slipknot e AC/DC.


Incomodada com a ausência de pessoas negras na cena Metal, Ana Paula criou o Negras no Metal, um projeto que visa levar a cultura negra para dentro da cena independente, com divulgação musical, entrevistas e produção de eventos. A ideia nasceu quando ela ainda morava em Pernambuco, porém só se concretizou após a sua mudança para Joinville - Santa Catarina.


A sua principal motivação foi a necessidade de se posicionar diante do racismo na cena underground. Posteriormente o "Negras no Metal" passou a se chamar "Negras no Underground", diante do desejo de Ana Paula de incluir outros segmentos da nossa subcultura. Ela também administra o grupo Cultura Negra no underground, com cerca de 800 membros, crescendo a cada dia. No grupo há espaço também para o trabalho de homens negros.


Em Junho de 2019 Ana Paula estreou na produção de eventos e realizou sua primeira exposição, a Expor Rock Café - Mulheres Negras no Underground, que foi realizada no Salvador Vegan Café, em Joinville.




O evento mostrou cinco referências de mulheres negras no seu mais diverso gênero musical, em forma de artes visuais. A artista convidada foi a paulista Jessica Lisboa e as artistas homenageadas foram:


1) Sister Rosseta Tharpe



Pioneira da música no século XX, Rosetta foi única ao misturar o gospel com o ritmo que seria futuramente conhecido como rock. Apesar do título de "rei" do rock ter sido erroneamente atribuído a quem nada criou, Rosetta Tharpe permanece sendo a criadora do Rock and Roll, e a verdadeira Rainha do Rock. Apenas em 13 de dezembro de 2017, Tharpe foi incluída no Rock and Roll Hall of Fame como uma influência antecipada.



2) Poly Styrene


Marianne Joan Elliott-Said, mais conhecida como Poly Styrene, ex-vocalista da lendária banda X-ray Spex, foi uma das mulheres mais importantes para o Punk e o ativismo negro. Poly era uma das únicas participantes não-brancas das gigs Punks Contra o Racismo



3) Tina Bell


Líder do Bam Bam, banda pioneira do grunge na década de 1980. O som que o Bam Bam fazia na metade dos anos 1980 abriu espaço para bandas como o Nirvana e o Alice in Chains nos anos 1990. Inclusive, Kurt Cobain foi roadie do The Melvins quando a banda abria os shows para o Bam Bam nos anos 80.


4) Skin






Deborah Anne Dyer, mais conhecida como Skin, vocalista da skunk anansie, faz parte do movimento de rock alternativo britânico (britrock). Eles foram observados por ser uma banda multi-racial, e por ter Skin, uma mulher negra, como a vocalista e líder do grupo.



5) Cammie Gilbert



A deusa negra do metal progressivo, vocalista da Oceans of Slumber, banda americana de Houston, Texas formada em 2011. Com a entrada da vocalista Cammie Gilbert em 2014, a banda definitivamente mudou de patamar e seus trabalhos ganharam em qualidade e originalidade. Desde que assumiu o posto, Gilbert se tornou a principal compositora e a banda, desde então, cada vez mais mostra que tem muito a dizer e a fazer dentro do cenário da música pesada.



Arte: Jessica Lisboa



A segunda exposição do Negras no Undergroudn aconteceu simultaneamente ao evento Black Underground, no Garage resistance, em Joinville - Santa Catarina. O Black Underground reuniu, além de exposição de arte, artistas do rock e rap.






Ainda em 2019, Ana Paula foi convidada pelo CAPS III (Centro de Atenção Psicossocial) em Joinville para uma palestra e uma oficina sobre o dia da Consciência Negra, abordando assuntos como racismo no cotidiano, representatividade negra, autosabotagem da estética negra, além da leitura e apresentação do Livro Menina Bonita do Laço de Fita, conduzida pela terapeuta ocupacional Silvane Penkal.





Ana Paula também foi convidada pela assistente social Bia, baixista da banda Luciferiano e Apócrifo, para falar um pouco sobre o Negras no Underground no CRAS Marjoca em São Francisco do Sul - Santa Catarina.

Devido à pandemia e à impossibilidade de realização de eventos presenciais, o Negras no Underground mantém suas atividades apenas na internet, tendo participado de eventos como o Mulheres na Música Underground, realizado pelo coletivo de bateristas Hi Hat Girls.




Futuramente, Ana Paula pretende entrelaçar o Jornalismo, sua área de estudo, ao Negras no Underground e pretende levar seu trabalho para Recife, sua cidade natal.


Siga os perfis Negras no Underground nas redes sociais! Entre no grupo Cultura negra no underground!


Curta, comente, compartilhe, recomende!


Vamos nessa?

Página no Facebook

Negras no Underground


Grupo no Facebook Cultura Negra no Underground

Instagram

Negras no Underground



CONHECE ALGUMA MULHER QUE MERECE ESTAR AQUI NO UMA POR DIA? ENVIE SUA SUGESTÃO PARA BORDAUNDERGROUND@GMAIL.COM





156 visualizações

Posts recentes

Ver tudo